COMISSÃO GESTORA do 1º PLANO NACIONAL para COMBATE do LIXO no MAR

O lixo no mar é todo aquele resíduo que o antigo dono classificou como não serviente e é encontrado no mar. Estudos apontam que bilhões de toneladas de lixo são jogados nos oceanos todos os anos e apresentam grande capacidade de dispersão por ondas, correntes e ventos, além da circulação ocasionada pelas atividades antrópicas ou biomarinhas.

Devido à conectividade gerada pelos agentes dispersivos, os materiais descartados ao mar em determinado continente podem ser encontrados no meio dos oceanos, nas zonas costeiras de outros continentes, além de áreas remotas.

O problema causado pelo descarte inadequado de resíduos, apesar de se tornar mais aparente nas zonas costeiras, onde as atividades humanas estão concentradas, também é diagnosticado ao longo de toda a coluna d’água, influenciando negativamente a comunidade biótica marinha e os serviços ecossistêmicos. Os impactos ocasionados pelas ações humanas nesse sistema são, portanto, uma das maiores ameaças aos ecossistemas marinhos e aos seus serviços na atualidade.

Devido ao aumento do conhecimento e dos problemas relacionados à poluição no mar, discussões internacionais, iniciadas a partir da década de 1970, inseriram esse tema na agenda política. Entretanto, apesar de décadas de esforços para prevenir e reduzir o lixo no mar, a cada vez que volta-se o olhar para o litoral e mar constata-se que o problema é persistente e tende a crescer, caso não haja mudança de postura de todos os envolvidos no setor de produção, consumo e descarte.

Membros da Comissão
  • Titular
    Ricardo César de Barros Oliveira
    SEMARH - Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Alagoas
  • Suplente
    Luciana Helena Kummer Oliveira Santos
    SEDURBS - Secretaria de Desenvolvimento Urbano e Sustentabilidade de Sergipe